Candidatos do concurso do Banco do Estado do Pará (Banpará) denunciam uso de aparelhos celulares durante a prova realizada no último domingo (6). Um grupo foi à sede do Ministério Público do Estado para formalizar a denúncia e pedir a anulação do certame.

Imagens divulgadas na internet mostram o registro de um cartão resposta feito em cima da carteira, ou seja, após a abertura dos envelopes.

Os denunciantes relatam que durante a prova foram registrados toques de aparelhos e outras irregularidades.
“Pessoas com celular, pessoas que se negaram a fazer a biometria, e ainda assim fizeram a prova, e falta de detector de metais”, disse Khaioma de Sousa, candidato que se preparou por seis meses para o concurso.

Em nota, a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP) informa que o candidato que fotografou o próprio cartão resposta da prova aplicada no domingo, 8, para o concurso do Banco do Estado do Pará (Banpará), está eliminado por conduta de má fé que infringe a regra estabelecida no edital. O caso é isolado e não ameaça a lisura do certame que envolve 94,2 mil inscritos.

Segundo a Fadesp, irresponsavelmente, o referido candidato burlou a regra, utilizou o celular depois desse procedimento e divulgou o cartão que recebeu. A hipótese é que ele tenha feito a imagem enquanto os demais candidatos eram recepcionados.

A Fadesp diz que o sigilo das questões e respostas foi mantido durante a aplicação das provas. Além da fiscalização em sala de aula, os candidatos acompanhados até o banheiro foram submetidos à revista com detector eletrônico.

CERTAME

O concurso do Banpará que teve a prova realizada no domingo foi para o provimento de 117 vagas para nível Médio e 9 para Superior. Do total, sete para Pessoas com Deficiência (PcD).

 

FONTE: 
(Kleberson Santos/DOL)

Deixe seu Comentários com o Facebook

comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here